Educadora Fafit 88,7 Mhz

Itararé

  • Temperatura Mínima 17
  • Temperatura Máxima 31

No Ar!

Indústria Brasiliera

Ouça ao Vivo

Semana de História da Fafit recordou “Os 100 Anos da Revolução Russa” em ciclo de palestras abertas ao público

Publicado em 4 set 2017

O curso de História da Fafit realizou a VI Semana de História, no campus da faculdade, na semana passada. O ciclo de palestras abertas ao público teve como mote “Os 100 Anos da Revolução Russa”.

Na terça-feira, 29 de agosto, a professora Ms. Mariana Bruno Pinto abriu a semana de palestras falando sobre “As histórias que contamos: o cotidiano e a sociedade brasileira na canção popular”. Com uma bagagem cultural invejável, a professora mostrou como a poesia e a musicalidade das canções populares brasileiras retratam a história de nosso País.

No dia seguinte, 30 de agosto, foi a vez do professor Ms. Higor Ferreira Brigola falar sobre “A geopolítica da Rússia no pós Guerra Fria: do idealismo de Yeltsin ao eurasianismo de Putin”. O palestrante explicou a diferença entre geografia política e geopolítica; falou sobre o idealismo de Yeltsin, logo após o final da Guerra Fria, tentando inserir seu País no mundo capitalista neoliberal; e fechou a palestra abordando a busca de Putin por recolocar a Rússia como uma potência Euroasiática no cenário geopolítico global. Mesmo para quem acompanhou de perto através de jornais a história recente, a palestra trouxe análises e provocou reflexões que valeram a noite.

Encerrando o ciclo de palestras da VI Semana de História Fafit, o professor Ms. Marcus Vinícius do Nascimento falou hoje sobre “O Cinema Revolucionário Soviético”. A apresentação estabeleceu uma interação entre cinema e história a partir do estudo do cinema soviético e analisando o filme “O Encouraçado Potemkin”, do cineasta russo Sergueï Mikhailovich Eisenstein.

A coordenadora do curso de História da Fafit, professora Cristina Ghizzi e os palestrantes da Semana de História: Ms. Mariana Bruno Pinto; Ms. Higor Ferreira Brigola; e Ms. Marcus Vinícius do Nascimento

Postado em: Notícia


Colégio Fafit Objetivo, Fafit e Apae discutem a inclusão de alunos com necessidades educativas especiais nas redes regulares de ensino

Publicado em 1 set 2017

O Colégio Fafit Objetivo, em parceria com a Fafit e a Apae, realizou uma mesa redonda sobre “O Trabalho da Apae e a Inclusão de Alunos com Necessidades Educativas Especiais nas Redes Regulares de Ensino”, na última quinta-feira, 31 de agosto, no auditório da faculdade.

O mesa redonda teve como objetivo de debater o papel da Apae na comunidade e na educação de seus alunos e a forma como as redes regulares de ensino públicas e particulares estão preparadas para acolher estudantes com necessidades educativas especiais.

Compuseram a mesa redonda Vace Struminski, presidente da Apae; Cyntia Muller, diretora da Apae; Giovana Gusmão, diretora do Colégio Fafit Objetivo e coordenadora do curso de Pedagogia da Fafit; Maycon Silva, professor da Apae; Sued Alves, professor da Fafit; Adriana Santos, do Centro de Atendimento Educacional Especializado de Itararé; Mara Souza Doy, coordenadora da Apae; Conceição Aparecida Meyer, mãe de aluna da Apae; e Luzia Domingues, professora do Colégio Fafit Objetivo.

A equipe da Apae falou sobre as dificuldades que têm encontrado com a redução de auxílio do governo e aumento do número de alunos e do quanto sofrem ao encaminharem seus alunos para escolas que visivelmente não estão preparadas para os incluir verdadeiramente ao sistema de ensino.

A diretora e a professora do Colégio Fafit Objetivo relataram as experiências que vivenciam com seus alunos especiais e como têm obtido sucesso na inclusão pedagógica dos estudantes. “Acreditamos que a inclusão de alunos só acontece realmente quando deixa de ser apenas uma inclusão social e se torna uma inclusão pedagógica. Nossos alunos têm de aprender tanto quanto seus companheiros de classe. Nossos professores abraçam a causa da inclusão e vamos aprendendo juntos, estudando cada caso junto com as famílias”, relatou Giovana Gusmão.

Adriana Santos, do Centro de Atendimento Educacional Especializado de Itararé, contou sua experiência na rede municipal de Educação.

E o relato mais emocionante da noite foi o de Conceição Aparecida Meyer, sobre como a Apae faz diferença na vida de sua família, visto que sua filha tem necessidades educativas extremamente especiais. “Não acredito que hoje nenhuma escola esteja apta a receber minha filha. Não da forma como a inclusão foi feita pelo governo. Esta mesa redonda pode ser uma semente para o futuro, mas as Apaes são necessárias! Temos que trabalhar para que elas não acabem”, afirmou, sendo aplaudida de pé por todas as mães de alunos da Apae presentes.

Para o público que participou do evento – estudantes e professores dos cursos de licenciaturas da Fafit, profissionais da Apae e do Colégio Fafit Objetivo, mães de alunos da Apae e o presidente da Câmara de Vereadores de Itararé, Sergio Stadler – ficou claro que a inclusão de alunos com necessidades educativas especiais nas redes regulares de ensino tem muito a melhorar, desde a capacitação dos profissionais ao real acolhimento do aluno, com amor e respeito, e que há casos em que os alunos não têm condições de serem integrados à educação convencional. Por isso a necessidade de socorro à Apae.

Finalizando o evento, a diretora Giovana Gusmão anunciou oficialmente a parceria firmada entre o Colégio Fafit Objetivo e a Apae de Itararé. “A Apae precisa de ajuda para se manter e nós podemos aprender muito juntos”, disse, antecipando que as duas instituições já estão programando eventos em conjunto. A Apae Band, formada por professores e alunos da associação, fechou o evento com um delicioso show de música e dança.

Membros da mesa redonda sobre “O Trabalho da Apae e a Inclusão de Alunos com Necessidades Educativas Especiais nas Redes Regulares de Ensino”

Parte da equipe de profissionais da Apae, todas pós-graduadas para garantir excelência na educação e atendimento de seus alunos

Parte da equipe de professoras da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Colégio Fafit Objetivo, responsáveis pela inclusão de alunos com necessidades educativas especiais

Apresentação de música e dança da Apae Band

Marcus Vinícius Gonçalves, diretor acadêmico da Fafit, durante abertura da mesa redonda

Professor Ângelo Muzzel, da Fafit e do Colégio Fafit Objetivo, mestre de cerimônias do evento

O presidente da Cầmara Municipal de Itararé, Sérgio Stadler, representando o poder legislativo da cidade

Postado em: Notícia


Fafit aborda “Os 100 Anos da Revolução Russa” em sua VI Semana de História

Publicado em 29 ago 2017

O curso de História da Fafit realiza a VI Semana de História, de 29 de agosto a 1 de setembro, no campus da faculdade, sempre a partir das 20h.

O evento neste ano abordará “Os 100 Anos da Revolução Russa”. As palestras são gratuitas e tem como público-alvo, além dos acadêmicos de Licenciatura em História, educadores, alunos do Ensino Fundamental e Médio e pessoas interessadas nos temas das palestras.

Entre as palestras da semana estão temas interessantíssimos como o cotidiano e a sociedade brasileira na canção popular; a geopolítica russa após a Guerra Fria; e o cinema soviético.

Confira abaixo a programação completa do evento e participe!

Postado em: Notícia


Apae e Colégio Fafit Objetivo fazem troca de experiências sobre educação inclusiva

Publicado em 22 ago 2017

Dentro da programação da Semana Nacional do Excepcional, celebrada este ano de 21 a 28 de agosto, a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Itararé convidou a direção e membros do Colégio Fafit Objetivo para uma reunião, para dividirem experiências sobre a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais na sala de aula, nesta segunda-feira, 21.

A Semana Nacional do Excepcional é um evento nacional coordenado para sensibilizar e conscientizar a sociedade e o governo, em suas diferentes esferas, sobre os direitos fundamentais da cidadania plena das pessoas portadoras de necessidades especiais. “De acordo com a lei, pelo menos 10% dos alunos da Apae têm de estar inseridos na rede de ensino convencional. Então, queremos saber como uma escola particular pratica a inclusão”, resumiu a diretora da Apae de Itararé, Cyntia Müller, na abertura da reunião que contou com funcionários da Apae, a diretora da Colégio Fafit Objetivo, Giovana Gusmão; o professor de Educação Física, Angelo André Muzell Pinto; o professor de música, Luciano Oliveira da Silva; e o diretor administrativo e financeiro da escola, Dilermando Marques Camargo Junior.

A diretora Giovana explicou que, partindo da premissa que toda criança tem o direito de frequentar a escola que seus pais acharem conveniente, a postura do Colégio Fafit Objetivo foi sempre de acolher os alunos portadores de necessidades especiais e trabalhar para que ele acompanhe pedagogicamente sua turma. “Você inclui o aluno a partir do momento que você o respeita. E não é só o professor, na sala de aula, que inclui o aluno, é a escola inteira. Não acreditamos que incluir o aluno seja apenas colocá-lo na sala de aula com uma pessoa para atendê-lo. A inclusão só acontece realmente quando a criança portadora de necessidade especial é tratada pedagogicamente com igualdade”, disse.

Os professores Ângelo e Luciano falaram sobre como, no dia a dia, vão percebendo as potencialidades e dificuldades de cada aluno, para que o ensino seja pleno. “Quando o aluno entra na escola, temos a angústia de saber se vamos conseguir realizar a inclusão. Estudamos, fazemos cursos, vamos aprendendo”, confessou Ângelo. Giovana explicou que toda equipe da escola acaba por estudar e se informar sobre as necessidades dos alunos, para poder no dia a dia atender à criança da melhor forma possível. “Este acolhimento se dá em todos os setores da escola: toda nossa equipe conhece nossos alunos, das inspetoras, passando pelos professores até o setor administrativo”, contou.

“A troca de experiência entre a Apae e o Objetivo foi ótima. Estamos preocupados com o aumento de alunos especiais, com isso estamos investindo em estudos para melhor atendê-los. Precisamos abraçar esta causa e iremos fazer uma grande parceria entre o Colégio Fafit Objetivo e a Apae através de orientações aos universitários, visando um melhor desenvolvimento no trabalho com os alunos especiais que estão na rede municipal e particular de ensino. Avaliamos que a atuação do Fafit Objetivo é feita com muito amor, participação de todos, parceria entre a escola e a família, tudo para o bem comum do aluno”, finalizou a diretora Cyntia.

O primeiro fruto desta reunião foi o agendamento de uma mesa redonda na Fafit, dia 31 de agosto, entre Apae, Colégio Fafit Objetivo e estudantes dos cursos de licenciatura da Fafit, para reflexão sobre o trabalho da Apae e inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais na rede de ensino convencional.

Reunião para troca de experiências entre Apae e Colégio Fafit Objetivo

Postado em: Notícia


Formanda de Pedagogia da Fafit tem artigo aprovado no maior congresso de Administração da América Latina

Publicado em 18 ago 2017

A pedagoga recém formada neste mês pela Fafit, Elouize Durães da Silva, teve seu artigo de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) aprovado no maior congresso de Administração da América Latina, o “ADM2017 – Congresso Internacional de Administração”, realizado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

O artigo de Elouize é voltado para a área de Pedagogia Empresarial. Por isso foi encaminhado para aprovação em um congresso de Administração. “Minha intenção, ao escolher o tema ‘Pedagogia Empresarial: Atuação na Gestão de Pessoas’, foi primeiro mostrar para os empresários a importância de se ter um pedagogo atuando na área empresarial; segundo levar os leigos a entender que pedagogia abrange inúmeras áreas e não está voltada apenas aos corredores escolares; e terceiro pela paixão por trabalhar com pessoas”, explicou. “O pedagogo pode trabalhar em todas as áreas onde o foco principal é formar, pois ninguém pára de aprender quando se considera alfabetizado. Todos, no decorrer da vida, precisam de aprendizado, e quem melhor que um pedagogo para formar pessoas no ramo empresarial?”, questiona Elouize.

A professora Ms. Renata Corrêa Deppa foi a orientadora de Elouize para produzir seu TCC e ambas participarão do congresso, realizado de 25 e 29 de setembro, em Ponta Grossa (PR).

A professora orientadora Ms. Renata Corrêa Deppa e sua aluna Elouize Durães da Silva, autora do artigo de Pedagogia que será apresentado no maior congresso de Administração da América Latina

Postado em: Notícia


Núcleo de Prática Jurídica da Fafit presta assistência jurídica gratuita à população de baixa renda

Publicado em 14 ago 2017

Você sabia que o curso de Direito da Fafit, de Itararé (SP), tem um Núcleo de Prática Jurídica, o NPJ, que atende gratuitamente a população carente, com esclarecimento de dúvidas, ajuizamento e acompanhamento de ações judiciais?

Voltado para a pessoas com renda familiar de até 2 salários mínimos, o NPJ presta assistência jurídica gratuita, às terças e quartas-feiras, das 14h às 17h30.

Ali, os clientes são atendidos pelos estudantes de Direito que cursam o 7º e 8º períodos, com orientação da advogada pós-graduada em Direito Civil e em Processo Civil, Netyele Abati da Luz Ribeiro, que fica responsável pelas ações judiciais propostas pelo NPJ.

A principal função do NPJ é, na verdade, o aconselhamento e a orientação. Ações judiciais só são propostas quando realmente não for possível a solução do conflito de outra forma. Atendemos ações cíveis em geral, tais como divórcios, pedidos de alimentos, questões relacionadas a direito do consumidor, ações de indenização, entre outras”, explica a coordenadora do NPJ, professora Ms. Leticia de Mattos Schroder, mestre em Ciência Jurídica e pós-graduada em Direito Aplicado.

O NPJ tem como objetivo a aproximação do aluno com a sociedade e com a prática do Direito, garantindo a ele experiência na rotina da profissão antes mesmo de se formar. “Ele propicia uma diversidade de experiências práticas, indispensáveis para uma boa e completa formação do profissional de Direito. Por meio do NPJ aluno tem contato não só com a rotina de um escritório de advocacia mas também com a sociedade, suas mazelas e seus anseios. Aprimora seu raciocínio e desenvolve criatividade, bom senso e desenvoltura para a solução de problemas. Mas sobretudo, desenvolve-se como ser humano capaz de assimilar e realizar, de forma ética e concreta, o papel transformador do Direito”, expĺica a coordenadora Ms. Letícia.

Caso você se enquadra como cliente do NPJ ou conheça alguém que precise de orientação jurídica gratuita, o telefone do Núcleo é (15)3531-8485, com atendimento por telefone e presencial sempre às terças e quartas-feiras, das 14h às 17h30.

Núcleo de Práticas Jurídicas Fafit (NPJ)

Local: Fafit

Endereço: Rua João Batista Veiga, 1725 – Itararé

Atendimento: terças e quartas-feiras, das 14h às 17h30

Telefone: (15) 3531-8485 (apenas às terças e quartas-feiras, das 14h às 17h30)

A coordenadora do NPJ, professora Ms. Leticia de Mattos Schroder

Postado em: Notícia


OAB realiza Semana Jurídica na Fafit

Publicado em 14 ago 2017

O curso de Direito da Fafit sediou, em parceria com a OAB – Subseção de Itararé, a Semana Jurídica, de 7 a 11 de agosto.

O evento contou com quatro noites de palestras gratuitas para comunidade jurídica da região, estudantes de Direito da Fafit e do curso técnico em Serviços Jurídicos da Etec Itararé e foi encerrado no dia 11 com um jantar dançante em comemoração ao Dia do Advogado, na Estação XV.

A advogada pós-graduada em Direito da Família, Paula Cristina Araújo, abriu a semana de palestras falando sobre “Direito de Família no Novo CPC”. Na noite seguinte, o juiz do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas – SP), Francisco Duarte Conte, falou sobre “Reforma Trabalhista”. O juiz de direito, juiz eleitoral da Comarca de Sengés – PR e professor da Fafit, Marcelo Quentin abordou o tema “Filtragem Constitucional”, no terceiro dia do evento. Finalizando a semana de palestras, o doutor em Direito e especialista em Processo Civil, dr. Marcio Manoel Maidame, falou sobre “Cumprimento de Sentença no Novo CPC”.

O jantar dançante de encerramento na Estação XV teve como tema “Noite de Máscaras” e foi uma oportunidade dos estudantes de Direito e da comunidade jurídica da cidade comemorarem com suas famílias e amigos o Dia do Advogado.

O juiz de direito, juiz eleitoral da Comarca de Sengés (PR) e professor da Fafit, Marcelo Quentin, durante palestra na Semana Jurídica

 

Postado em: Notícia


Fundação FAFIT de Rádio e TV Educativa

R. Krikor Derderian, 208
Itararé / SP - CEP: 18460-000
Fone: (15) 3531-1930

Programação

Podcast

  • Os mais acessados
  • Os mais comentados
  • Próximos Podcasts

Institucional

  • Contato
  • Equipe
  • A Emissora

Redes Socias